14
Thu, Dec
7 New Articles

Edição 639

Entrevista a Conceição Silva, candidata da CDU à freguesia do Coronado

 

Conceição Silva candidata-se à freguesia do Coronado, apresentando projetos nas áreas da Segurança, Saúde, Cultura e Desporto.

 

O Notícias da Trofa (NT): O que leva a candidatar-se à freguesia do Coronado?
Conceição Silva (CS): Esta candidatura não é minha, mas de um coletivo. A CDU luta e trabalha para dar qualidade de vida às populações. Por isso, a nossa preocupação é dar respostas aos problemas reais das pessoas. O facto de dialogarmos com as pessoas leva a que estas tenham consciência dos seus direitos, implicando, desde logo, um sentido crítico que pode gerar mudança, pois são estas que sofrem com políticas que não geram crescimento. Na CDU, o trabalho realizado rompe com políticas que não promovam o desenvolvimento comunitário. Esta candidatura quer promover valores culturais, ambientais, sociais e tudo que possa potenciar um desenvolvimento equitativo.

NT: Quais são os projetos que apresenta para o mandato?
CS: Os nossos projetos de trabalho passam pela segurança, pois é fundamental criar passeios para que se possa caminhar em segurança, arranjos de estradas, limitador de velocidade. Já que falamos de segurança, esta Vila é surpreendida, muitas vezes, por assaltos e pensamos que será importante ter policiamento de proximidade. Na saúde, uma consulta depois de ser marcada no Centro de Saúde demora dois meses para se ser atendido, isto é muito tempo de espera, é importante exigir mais médicos para colmatar esta demora. A promoção da cultura e do desporto, valorização e promoção dos espaços culturais e históricos, pois estes espaços fazem parte da história da Vila. Criação de percursos pedestres, limpeza e manutenção do rio Mamoa. Criar projetos de apoio a idosos e equipamentos sociais e apoiar famílias carenciadas. Incentivar e apoiar os proprietários na limpeza das matas. Não podemos esquecer que as propostas apresentadas pela CDU à Câmara Municipal abarcam as freguesias e, por essa razão, abrangem a população desta Vila.

NT: Qual o projeto/área priori-tário(a) caso seja eleito?
CS: Todos os projetos referidos anteriormente são fundamentais, mas a área social é sem dúvida a área prioritária. Penso que uma maior proximidade e aprofundamento sobre a realidade irá ajudar a perceber, juntamente com as pessoas, o projeto a realizar nesta freguesia. É fundamental a criação de projetos que envolvam os jovens, com o intuito de promover cidadãos mais ativos e participativos na comunidade.

NT: Quais as principais carências da freguesia?
CS: Esta freguesia tem bastantes idosos e, por isso, seria importante criar projetos que possam colmatar o isolamento e dar apoio a vários níveis a estas pessoas. Há necessidade de criar espaços para jovens desenvolverem atividades e projetos. Há nesta freguesia famílias com carências económicas e é crucial dar mais atenção a estas famílias.
NT: Considera importante que a Câmara e a Junta de Freguesia sejam governadas pelo mesmo partido político?
CS: Na nossa opinião, a política deve ser feita de forma transparente com honestidade e competência, não olhar a quem está nos executivos, mas sim às populações, promovendo assim o bem-estar e qualidade de vida dos cidadãos.

NT: Quais as obras que considera mais urgentes a serem realizadas pela Câmara Municipal?
CS: Para que este concelho possa garantir o seu crescimento, precisa de obras estruturais, como as vias de acesso alternativas à Trofa. Promover e divulgar a Trofa como um local com capacidade para acolher investidores que queriam laborar na Trofa, trazendo assim mais emprego e reconhecimento para a região. É fulcral a aparição do Metro. Caso contrário, o Muro e a Trofa vão perdendo fregueses e não progride o crescimento. Consideramos importante também ter em atenção o comércio local e, por isso, ponderamos a redução de taxas. A Câmara continua sem edifício próprio, edifício representativo de orgulho e de identidade para os Trofenses, que lutaram pelo concelho.

NT: Como avalia a evolução da freguesia ao longo dos 18 anos do Município da Trofa?
CS: A Trofa tem vindo a perder população ao longo dos anos, penso que isto significa muito. E esta freguesia não é exceção. A evolução tem sido lenta, é necessário criar mais dinamismo nesta Vila e conceber projetos de crescimento que envolvam as pessoas de todas as idades. Criar sinergias entre freguesias, parceiros e os munícipes, com a finalidade de promover o crescimento que se quer sustentado e participado, dando assim voz às pessoas e a todos os que devem estar implicados no desenvolvimento local.

1ª Pagina

Videos TrofaTV em destaque

 

Siga-nos no facebook

» Farmácia de serviço na Trofa