14
Thu, Dec
7 New Articles

Edição 639

Na semana do início do ano escolar, os encarregados de educação dos alunos do concelho da Trofa foram surpreendidos por uma mensagem do presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto, com votos de “um excelente ano letivo”.

O autarca e recandidato do PSD/CDS-PP à Câmara Municipal da Trofa terá usado os números de telemóvel da base de dados do Município, que foram fornecidos pelos encarregados de educação, no ano letivo passado, com o intuito de receber a referência de multibanco para pagarem as refeições escolares, para enviar mensagens desejando “um excelente ano letivo”.

O PS Trofa considerou que este é “um comportamento abusivo por parte do presidente da Câmara” e, por isso, denunciou-o à Comissão Nacional de Eleições (CNE), na “semana passada”, via “internet”. Daniel Lourenço, diretor de campanha do PS Trofa, referiu que este é ainda um “abuso de poder e de confiança, porque, pelas informações que têm, esse serviço de SMS serve apenas para referência de multibanco”. “Esse abuso de confiança por parte do presidente da Câmara, numa altura que até tinha suspendido o mandato e se encontra, alegadamente, de férias, só pode ser prova do eleitoralismo e de que está nervoso com alguma coisa, nomeadamente, com o crescimento de adesão à nossa candidatura”, declarou.

Daniel Lourenço contou que o PS da Trofa falou com “alguns encarregados de educação, que se mostraram incomodados e violados na sua confiança, porque, como disse, o serviço de SMS servia para outra questão e também porque em outros anos não receberam nenhuma mensagem a desejar um bom ano letivo”. “É mais uma prova de que é eleitoralismo por parte do presidente da Câmara, como se tem vindo a ver com as obras que se têm feito em cima das eleições. É uma prática comum deste executivo de fazer eleitoralismo”, ressalvou.
Outra das “provas do eleitoralismo” de Sérgio Humberto, realçou, foi a realização do passeio anual sénior à Quinta da Malafaia, com tudo pago pela Câmara Municipal da Trofa. O diretor de campanha ressalvou que o PS “não tem nada contra o passeio, nem com a altura em que decorreu”, mas está “contra” o “aumento de 600 por cento do valor gasto nesse passeio, em ano de eleições e muito próximo das mesmas”. “Nós entendemos que o passeio deve ser feito nos moldes que têm sido feitos até agora e esse dinheiro que vem dos impostos pode ser canalizado para outras coisas, nomeadamente, na bolsa de medicamentos, que é uma proposta nossa”, indicou.

Também a CDU da Trofa vai fazer uma exposição à CNE, pois, segundo Paulo Queirós, mandatário da candidatura da CDU à Câmara da Trofa, “têm dúvidas acerca da legitimidade desta mensagem”. “Se tivesse vindo no seguimento de mensagens do mesmo teor na altura das férias ou de algumas situações festivas, nós entenderíamos que era mais uma mensagem do mesmo teor e não daríamos relevância. Agora, o que nos causa algum desconforto e espanto, até, é a autorização desta mensagem, numa altura de pré-campanha e com o senhor presidente de férias e fazer uma mensagem assinada por ele, quando também é candidato às eleições. Por isso, é que nós temos dúvidas àcerca da legitimidade desta mensagem”, explicou.

O mandatário adiantou ainda que quando contactaram com alguns encarregados de educação, estes “mostraram algum desconforto pelo facto de terem sido utilizados estes números para uma mensagem quase pessoal”. “Quando cederam os números não foi com a intenção de receber este tipo de mensagem”, frisou.

1ª Pagina

Videos TrofaTV em destaque

 

Siga-nos no facebook

» Farmácia de serviço na Trofa