23
Tue, Jan
2 New Articles

Edição 518

À semelhança das demais datas que adquirem uma designação particular, no dia 7 de abril comemorou-se o Dia Mundial da Saúde, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1948. Esta data reveste um carácter simbólico, que visa assinalar a nível mundial a importância da saúde dos indivíduos e das comunidades. O tema para o ano de 2015 é a "Segurança Alimentar", tendo como slogan "da quinta para o prato, torna a comida segura".

A OMS estima que ocorram todos os anos, dois milhões de mortes a nível mundial, relacionadas com a contaminação de alimentos e da água. Estes agentes contaminantes, sejam eles bactérias nocivas, vírus, parasitas ou substâncias químicas, são responsáveis por doenças.

As alterações nas formas de produção de alimentos, na sua distribuição e consumo, colocam desafios à escala global, devido ao transporte e ao comércio de alimentos pelo mundo.

É importante alertar os governos e toda a cadeia de produção alimentar (agricultores, fabricantes, fornecedores e consumidores) para a importância do cumprimento de regras e do controlo de perigos e riscos químicos, biológicos ou microbiológicos, garantindo que os alimentos que chegam aos pratos da população são seguros.

A segurança alimentar é uma área da Saúde Pública, que protege os consumidores contra os riscos de intoxicação alimentar, mas deve ser encarada por todos como uma responsabilidade partilhada. O consumidor final tem um papel importante para garantir a segurança e qualidade dos alimentos que coloca no seu prato. São regras simples que devem ser do conhecimento de qualquer cidadão:

1. Mantenha a higiene das instalações onde armazena alimentos, dos espaços, superfícies e utensílios que utiliza para a confeção dos alimentos; dê especial atenção à higiene das mãos na manipulação/confeção dos alimentos.

2. Separe alimentos crus de alimentos cozinhados. O seu frigorífico deve ser um espaço organizado, onde os alimentos cozinhados devem ser acondicionados em embalagens ou recipientes fechados e separados dos alimentos ainda em cru, pelo risco de contaminação (especial atenção com a carne e peixe).

3. Cozinhe bem os alimentos. Estudos demonstraram que cozinhar os alimentos a uma temperatura acima dos 70ºC garante um consumo mais seguro. Mais uma vez, especial atenção à carne, peixe e ovos.

4. Mantenha os alimentos a temperaturas seguras. A regra é manter os alimentos a temperaturas abaixo dos 5ºC ou acima dos 60ºC. O que significa que, deve-se evitar descongelar alimentos à temperatura ambiente; deve-se evitar manter alimentos cozinhados expostos à temperatura ambiente mais de 2 horas, procedendo à sua refrigeração (abaixo de 5ºC o mais rapidamente possível). Temperaturas entre os 5ºC e 60ºC favorecem a proliferação de microorganismos potencialmente perigosos para a saúde dos consumidores.

5. Use água e matérias-primas seguras. Tenha atenção aos prazos de validade, ao aspeto dos alimentos em termos de frescura e lave corretamente os produto que consome crus.

Estas são as cinco regras de ouro, que contribuem para uma alimentação segura.
A comemoração desta data permite também reforçar junto da população, a importância dos indivíduos tornarem-se agentes ativos e empenhados em manter e melhorar a sua saúde, através dos esforços e das opções de estilos de vida saudáveis. Empenhe-se pela sua saúde!

 

Enfermeiras Elsa Silva e Sandra Costa
ACeS Grande Porto I Santo Tirso/Trofa

1ª Pagina

Videos TrofaTV em destaque

 

Siga-nos no facebook

» Farmácia de serviço na Trofa